Introdução

Bem Vindos ao PoesiaAnónima

Somos um grupo de escritores que funcionamos como comunidade, melhoramos através da partilha de textos através deste blog, tentaremos tambem sempre que possivel passar noticias e informações relevantes para o bem estar de todos.

Contamos com o apoio não só dos leitores e amantes da poesia como de todos os que tenham textos para publicação neste blog, para teres o teu texto editado é simples : apenas tens de enviar um email para poesiaportugal@gmail.com com o/os textos que desejas ver publicados e será te dado acesso temporário para publicares o teu texto.

O Banner Deste Blogue encontra se Acima , Caso tenha Gostado do blogue e nos queira ajudar a divulgar o nosso trabalho por favor contacte o email acima a pedir o código do banner de forma a ser nosso parceiro de "publicidade"

Esta comunidade tem como objectivo atingir até ao fim de 2011 os 100 membros activos. para isso contamos com o vosso apoio e colaboração.

Agradecemos desde já todo o apoio ...

Ajuda na divulgação do Blog






Facebook

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Beijaste um parvo

Tu beijaste um parvo. Um parvo que não sabe mudar. E levou-te o coração por uns tempos Como tu a mim. Como eu gosto de ti. Acredito que cairam lágrimas dos teus olhos E acredita como eu queria Contornar isso. Sim estava a nascer um amor Que morreu cedo E tu estavas a beijar um parvo. Poderia ter durado anos. Tu estavas a beijar um parvo Mas o céu continuava azul. E na verdade eu é que te beijava. Beijava num leve timbre de paixão ardente Contudo não era o parvo, Se te dissesse que era tudo verdade? Vês? Quem é o parvo agora? Eu que continuo a ouvir o rio escorrer-me o sangue da vida Ou tu que surda e muda calas o silêncio Porque nem ele o consegues ouvir? Eu que entre linhas falei e entre palavras escrevi Ou tu que só em palavras de subito nada te manifestas? Vês? Os parvos são os outros. Como eu gosto de ti! Enfim, saber o que fazer com isto a acontecer É ficar com o que vou ficar Eu voltei, cá estou! Não beijaste um parvo não, Nada foi em vão Não te deixar de tocar e tu sabes disso, Mesmo quando a tua boca mente e o coração não sente! E tu não voltas primeiro porque eu sei, E em segundo porque eu não quero E nada me doi mais do que isso. Não o não voltares, o não querer que voltes! Afinal beijaste um parvo e esse parvo não fui eu! Foi um amor que batia no meu coração, Mas esse já foi e nada mas há aqui. Como eu gosto de ti! Esse parvo... que tu beijaste. Fábio Correia 22-10-2011

5 comentários:

Steven Brown disse...

HEY THERE! :) I love your blog, its awesome...I am following. I hope you can check out my site: http://theproverbs.net and FOLLOW. Also on bloglovin, facebook, instagram, twitter, and tumblr if you want :D <3

NEW POST UP, YOU HAVE TO SEE IT :)

Steven

Sónia David disse...

Obrigada por teres ido visitar o meu :) gosto da forma como escreves.

beijinho

http://pinky-glamour.blogspot.pt/

CÉU ROSÁRIO disse...

٠•●♥ ·٠•●♥
Não procuras descobrir os segredos que escondo,
Contenta-te com as pétalas, pedaços de alma que te dou.
Não queiras ver além do que te mostro,
Mas vê nas palavras tudo o que sou.
·٠•●♥ ·٠•●♥.
BOM FIM DE SEMANA

Iwona disse...

maybe we can follow each other? let me know! <3
shootingdiamond.blogspot.com/

Catarina F ;) disse...

fiquei muito feliz por saber que gostas e também adorei o teu...continua :'D